Notícias Sesc TO

Imagem da notícia

Inscrições para oficinas do Sonora Brasil em Palmas seguem abertas

Publicado por: RONALDO COELHO TEIXEIRA em 12/08/2019 às 14:33:07

Inscrições para oficinas do Sonora Brasil em Palmas seguem abertas

 

Completando 21 anos de circulação pelo país, o projeto Sonora Brasil – que esse ano tem como tema ‘A Música dos Povos Indígenas do Brasil’ – realizará duas oficinas em Palmas. São elas: ‘Cantos da floresta – uma aproximação com o universo sonoro indígena brasileiro’, com Magda Pucci (SP), das 16h às 18h e ‘Os cantos que acalentam os encantados e os instrumentos sagrados’, com Djuena Tikuna (AM) e Diego Janatã (MA), do grupo Wiyae, das 14h às 16h. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas via e-mail musica@sescto.com.br. As vagas são limitadas e as duas oficinas serão realizadas no dia 22 de agosto no Núcleo de Música do Centro de Atividades da 502 Norte, na capital. Informações pelo telefone (63) 3212-9949.

 

Confira a seguir, as propostas das duas oficinas:

 

Oficina I

‘Cantos da floresta – uma aproximação com o universo sonoro indígena brasileiro’, por Magda Pucci, das 16h às 18h. O público alvo são pessoas interessadas em geral, professores generalistas e educadores musicais. A faixa etária é de 15 a 60 anos, duração de duas (02) horas e são trinta (30) as vagas disponíveis.

 

Sobre a oficina

A proposta é fazer conhecer alguns cantos de grupos indígenas de diferentes partes do país como: Kambeba, Krenak, Paiter Surui, Ikolen-Gavião, Guarani, Yudjá, Kaingang, entre outros. A ideia é que os participantes se aproximem dessas sonoridades indígenas, propiciando o conhecimento da cultura dos povos originários e intensificando a conscientização sobre a diversidade cultural indígena. A vivenciação dessas culturas será feita por meio de jogos, de exercícios de escuta, do canto, e de exploração de instrumentos.

 

Magda Pucci (SP)

É musicista, arranjadora, compositora e cantora, além de pesquisadora da música de vários povos há mais de 20 anos. É diretora musical do Mawaca, grupo que canta em cerca de vinte línguas. É graduada em Regência pela ECA-USP, mestre em Antropologia pela PUC-SP e doutora em Performance and Creative Arts pela Universidade de Leiden, na Holanda. Desenvolveu vários projetos no Terceiro Setor, como Meninos do Morumbi, Ação Comunitária, Grupo de Refugiados no Sesc Carmo, entre outros. É coautora com Heloisa Prieto dos livros ‘De todos os cantos do mundo’ (2008) e Contos Musicais (2014). Em parceria com Berenice de Almeida, publicou 'Outras terras, outros sons' (2003), 'A floresta canta: uma expedição sonora por terras indígenas do Brasil' (2015), 'A grande Pedra' (2015). Criou o projeto Cantos da Floresta – iniciação ao universo musical indígena, com livro, CD e plataforma com material didático para professores. É coordenadora do espaço cultural Estúdio Mawaca, além de ministrar palestras, oficinas e cursos de músicas do mundo e de cultura indígena brasileira em várias instituições, como TECA Oficina de Música, ABRAORFF, Fladem Brasil, Harmony Games (Espanha), Casa Tombada, Enny Parejo, congressos internacionais e nacionais, no Sesc entre outros. Foi professora convidada do curso Musicalidades Indígenas na Faculdade de Educação da UNICAMP. É professora do curso de Pós-Graduação em Educação musical na Escola de Artes EMBAP e da Pós em Artes do Instituto Singularidades.

 

Oficina II

‘Os cantos que acalentam os encantados e os instrumentos sagrados’, por Djuena Tikuna e Diego Janatã, das 14h às 16h. O público alvo é a comunidade em geral, pais e filhos, professores e alunos, educadores musicais, entre outros. A faixa etária é livre, a duração é de duas (02) horas e também são trinta (30) vagas oferecidas.

 

Sobre a oficina

“Nós cantamos o canto dos encantados. É a herança dos nossos ancestrais que vive em cada um de nós. Durante a vivência trazemos para o público um pouco do que somos, de como entendemos o mundo através de nossa musicalidade, de como nos expressamos com o canto, com o grafismo das pinturas de jenipapo e com o artesanato. Vamos contar um pouco das histórias contadas desde o tempo dos antigos, quando os imortais Yoi e Ipi salvaram a terra da Samaumeira que escurecia o mundo. Com o suporte do audiovisual, mostraremos as imagens que produzimos nas aldeias que visitamos, não só do povo Tikuna, mas de outros parentes também, aonde registramos especialmente sua musicalidade, os seus cantos tradicionais. Também trazemos para o conhecimento dos participantes o atual drama desses parentes, como a invasão de seus territórios pela indústria madeireira e pelo agronegócio. Ao som dos instrumentos sagrados que são especialmente divididos com todos os participantes da vivência, entramos em harmonia com os Encantados e realizamos o nosso ritual, é quando nos reaproximamos da Mãe Terra”.

 

As duas oficinas serão realizadas no dia 22 de agosto no Núcleo de Música do Centro de Atividades Sesc Palmas (502 Norte). As inscrições são gratuitas e serão feitas somente pelo e-mail musica@sescto.com.br.

 

Esse ano o Tocantins recebe o Sonora Brasil com o tema ‘A Música dos Povos Indígenas do Brasil’. São eles: Dzubucuá do povo Kariri-Xocó (AL); Memória Fulni-ô do povo Fulni-ô (PE); Opok Pyhokop do povo Karitiana (RO); Wagô Pakob do povo Paiter Suruí (RO); Teko Guarani do povo Mbyá-Guarani (RS); Nóg gã do povo Kaingang (RS); e Grupo Wiyae com Oficina Didática. Gurupi já recebeu uma etapa no dia 16 de julho último, terá a próxima no dia 23 de agosto e as apresentações em Palmas acontecerão de 19 a 22 de agosto.

 

Sonora Brasil Sesc

Considerado o maior projeto de circulação musical do país, desde 1998 o Sonora Brasil Sesc promove a circulação de artistas e/ou grupos musicais das cinco regiões do país. Ao longo de 20 anos o projeto contou com a participação de 85 artistas ou grupos, totalizando 481 músicos participantes, e foram realizadas mais de 6.000 apresentações em cerca de 150 cidades brasileiras. Em 2019 e 2020 as abordagens temáticas são ‘A Música dos Povos Indígenas do Brasil’ e ‘Líricas Femininas: a presença da mulher na música brasileira’. Saiba mais em http://www.sesc.com.br/portal/site/sonorabrasil2019/#.

 

O Sonora Brasil Sesc realizará duas oficinas em Palmas: ‘Cantos da floresta – uma aproximação com o universo sonoro indígena brasileiro’, com Magda Pucci (SP), das 16h às 18h e ‘Os cantos que acalentam os encantados e os instrumentos sagrados’, com Djuena Tikuna (AM) e Diego Janatã (MA), das 14h às 16h. Ambas serão realizadas no dia 22 de agosto no Núcleo de Música do Centro de Atividades da 502 Norte, na capital. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas via e-mail musica@sescto.com.br. Informações pelo telefone (63) 3212-9949.

 

Serviço

Cultura – Sesc em Palmas

Ação: Período de inscrições nas oficinas do Sonora Brasil Sesc 2019

 

Oficina I: Cantos da floresta – uma aproximação com o universo sonoro indígena brasileiro, com Magda Pucci (SP)

Data: 22 de agosto

Horário: 16h as 18h

Local: Núcleo de Música do Centro de Atividades Sesc Palmas (502 Norte)

Inscrições gratuitas: musica@sescto.com.br

Faixa etária: 15 a 60 anos

Duração: 02 horas

Número de vagas: 30 

 

Oficina II: Os cantos que acalentam os encantados e os instrumentos sagrados, com Djuena Tikuna (AM) e Diego Janatã (MA), do grupo Wiyae

Data: 22 de agosto

Horário: das 14h às 16h

Local: Núcleo de Música do Centro de Atividades Sesc Palmas (502 Norte)

Inscrições gratuitas: musica@sescto.com.br

Faixa etária: livre

Duração: 02 horas

Número de vagas: 30

 

Informações: (63) 3212-9949

 

Imagem disponível para download: https://bit.ly/2YKe1Jt

Crédito da foto: Evelson de Freitas

 

www.sescto.com.br

Twitter: @sescto

Facebook: www.facebook.com/sescto

Instagram: @sesctocantins

Youtube: SESCTO

 

(Texto: Ronaldo Coelho – Assessor de Imprensa Sesc - TO)

Serviço: Assessoria de Comunicação do Sesc Tocantins - Fone: (63) 3212-9968.

Coordenador de Comunicação do Sesc - TO: Renato Klein

Licença: Os textos podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte.


Ver todas as notícias