Exposição Metamoforses por Nacca (João Paulo Naccarato)
De 10 de maio a 10 de junho de 2019
Galeria Sesc de Arte

“Quando o homem deixa de ser o ponto de partida do qual a
percepção do mundo se organiza, quando suas proporções
deixam de servir como medida universal do cosmos, enfim quando os
contornos da sua imagem são obscurecidas pela indagação
de seus próprios limites, abrem-se novos espaços no
pensamento, para o surgimento de formas e seres desconhecidos.” 

Eliane Robert Moraes
 

A exposição “Metamorfoses” do artista visual João Paulo Bordon Naccarato, Nacca, é um recorte do trabalho do artista com pinturas executadas na técnica de óleo sobre tela e com paleta de cor bastante vibrante. Nelas o artista desconstrói e reinventa a figura humana, utilizando o princípio de substituição anatômica. Permeadas pela arte biomórfica, as obras de Nacca são visivelmente inspiradas na estética do surrealismo, onde a anatomia humana é submetida a um grande jogo de metamorfoses, com formas transitórias e limites instáveis, sem, contudo, destruí-la por completo. Partes do corpo humano são mantidas e outras alteradas, podendo ganhar, por exemplo, formas de animais, vísceras e objetos inanimados, elementos frequentes nas combinações do movimento surrealista e recorrentes nas pinturas de Nacca. 

Essas modificações da representação do corpo, segundo Bataille, é um princípio fundante não só da estética modernista, mas também de outras formas de representação figurativa: “Tanto a arte infantil quanto a arte primitiva, diz ele, fornecem exemplos abundantes da persistente vontade de modificar as formas levada a efeito por meio de ‘gestos de destruição’. Se essas produções artísticas se opõem àquelas dos civilizados e dos adultos é por recusarem o realismo visual - que busca reproduzir apenas ‘o que o olho vê’ - em função de um realismo intelectual, que visa ‘traduzir o conhecimento do espírito’”.

Partindo da metamorfose dos corpos nas obras do Nacca podemos ainda, traçar um paralelo com a insatisfação corporal vivenciada por nossa sociedade que sofre cada vez mais de transtorno dismórfico corporal. Essa insatisfação com o corpo leva o indivíduo a tentar a todo custo subjugar a natureza e reinventar o seu corpo seja através das cirurgias estéticas, de exercícios físicos ou de aplicativos de edição de imagem que transformam e reconfiguram o corpo.


Vone Petson - curador

 

 Visitas mediadas podem ser agendadas pelo e-mail: artesplasticas@sescto.com.br ou pelo telefone: (63) 3212 9922